quarta-feira, 19 de maio de 2010

Origem inserção E ação dos musculos


Músculo Trapézio
É um músculo amplo, plano e triangular. Em latim trapezius. Recebe este nome por seu formato. Estende-se desde o osso occipital até a 12º vértebra torácica revestindo, desta forma, a parte posterior do pescoço, superior e dorsal dos ombros e parte superior do dorso.Origem: Processos espinhosos da C4 a C7 e de T1 a T12Inserção: Terço externo da borda posterior da clavícula, Acrômio e borda interna da espinha da escápulaInervação: Nervo acessório (XI)Ação: Elevação e adução da escapula.

Músculo levantador da escápula
É um músculo cilíndrico alargado que se situa na região lateral e posterior do pescoço, estando recoberto pelo m. trapézio.Origem: Tubérculos posteriores dos processos transversos das quatro primeiras vértebras cervicaisInserção: Ângulo superior da escápulaInervação: Nervo dorsal da escápulaAção: Eleva o ângulo superior da escápula
Puxa o pescoço lateralmente quando a escápula está fixada.
Músculo serrátil anterior
É um músculo delgado e quadrangular, situado na parede latero-posterior da caixa torácica, recobrindo as costelas e em sua parte posterior é recoberto pela escápula. Também é considerado músculo do tórax. Mas isso é apenas um detalhe, esse tipo de divisão regional se presta somente para facilitar o estudo. O aluno deve ter em mente que o corpo humano é um todo, por isso as divisões regionais e sistêmicas as vezes se misturam.Origem: Através de digitações nas 9 primeiras costelasInserção: Angulo superior e inferior da escapula e borda medial da escapula.Inervação: Nervo torácico longoAção: Abdução da escapula e fixa-a junto ao corpo
Auxilia na inspiração elevando as costelas

Músculo grande dorsal
É plano e amplo, tem formato triangular. Recobre a recobre a região lombar e posterior da parte inferior do tórax, correndo em direção ao úmero. Em latim latíssumus dorsi. Também é conhecido com latíssimo do dorso.Origem: Fáscia toracolombar, processos espinhosos de T2 a L5 e face dorsal do sacro e crista ilíacaInserção: Crista do tubérculo menorInervação: Nervo toracodorsalAção: Adução, extensão e rotação medial do braço

Músculo serrátil posterior superior
É um músculo plano, quadrangular e bastante delagado. Está recoberto pelo m. rombóide maior e se estende desde as primeiras vértebras torácicas até espáduas.Origem: Processos espinhosos de C6 a T3Inserção: 2ª a 5ªcostelas lateralmente aos ângulos costaisInervação: Nervo cervical C6 até o nervo torácico T12Ação: Elevação da 2 ª a 5ª costelas, auxilia a inspiração.

Músculo serrátil posterior inferior
Possui grande porção aponeurótica, também é plano e muito delgado. Está situado na região lombar, é recoberto pelo m. grande dorsal.Origem: Fascia tóracolombar
Processos espinhosos de L1 a L3
Inserção: 4 ultimas costelas,lateralmente aos ângulos costaisInervação: Nervo torácico T11 até o nervo lombar L2Ação: Abaixa as 3 ultimas costelas, auxilia a expiração

Músculo Peitoral Maior
È um músculo espesso, triangular e plano que recobre a região ântero-superior do tórax. Possui origem ampla e inserção única no úmero, adotando assim uma forma de leque.
Origem: Clavícula, manúbrio e corpo do externo; cartilagens costais da 2ª a 6ª e bainha do m. reto abdominal
Inserção
: Crista do tubérculo maior do úmero
Inervação
: Nervos peitorais mediais e laterais
Ação
: Rotação medial, flexão e adução do braço
O m. peitoral maior juntamente com a m. deltóide e a clavícula forma o trígono deltoclavipeitoral.

Trígono deltoclavipeitoral
Também conhecido como fosseta de Morenhien, é um espaço com forma de triangulo com a base na clavícula. Nele se localiza na camada mais superficial a veia cefálica e mais profundamente o ramo acromial da artéria acrômico-torácica.

Músculo peitoral menor
É um músculo delgado, plano e triangular que está recoberto pelo m. peitoral maior. E como o próprio nome já diz, é menor que o peitoral maior.
Origem: 2ª a 5ª costelas
Inserção
: Processo coracóide da escápula
Inervação
: Nervos peitorais mediais e laterais
Ação
: Anteversão do membro superior e auxilia na inspiração forçada

Músculo Reto do Abdome
Este músculo esta recoberto por uma bainha, a bainha do reto do abdome. Esta bainha mantém o músculo em sua posição e é formada pelas aponeuroses do m. obliquo externo, m. obliquo interno e m. transverso do abdome. Pode ser observada na figura acima, é a estrutura branca situada no meio do abdome, entre os oblíquos externos.
O músculo reto do abdome é longo e aplainado, recobre toda a face anterior do abdome. Ele é intercedido por faixas fibrotendinosas chamadas
interseções tendíneas. O numero dessas interseções variam de pessoa para pessoa.Origem: Da 5ª a 7ª cartilagens costais, processos xifóide e ligamento costoxifoideInserção: Púbis e sínfise púbicaInervação: 7 últimos nervos intercostaisAção: Flexão do tronco, comprime o abdome e auxilia a expiração forçada




Bíceps Braquial (anterior do braço)
Origem: processo coracóide, tuberosidade supraglenóide.
Inserção: Tuberosidade do rádio
Ação principal: flexão do antebraço
Tríceps Braquial (posterior do braço)
Origem: corpo do úmero
Inserção: olécrano
Ação principal: extensão do antebraço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário